Arquivos Mensais: Março 2011

Estatuto de Antigo

São com dias entre Chegam, olham e sentem. Uma nova atmosfera Quem é ele, quem é ela! Olham para dentro Olham para trás Vêm o momento Do que foram capaz. Está diferente Está alterado. Bom ou pior? Vivo. É o … Continuar a ler

Publicado em Amor, Amplexo, Antigo, Carvalho, coimbra, Ensaio, Idiossincrasia, itiago, Maschera, Máscara, pensar, poesia, poeta, sentir, Tiago, Uncategorized, Valentim, Vermelho | Publicar um comentário

Amplexo

Serás feliz amanhã… Desejo-te felicidade para o futuro… Que tenhas tudo de bom.. Abre a mão. Amanhã dou-te um bom-bom. Ainda não é hoje Sê paciente Ela vai chegar Só ainda está ausente. Sentes a sua chegada? Será ela a … Continuar a ler

Publicado em Amor, Amplexo, Carvalho, coimbra, Ensaio, Idiossincrasia, itiago, Maschera, Máscara, pensar, poesia, poeta, sentir, Tiago, Uncategorized, Valentim, Vermelho | Publicar um comentário

Ser Português

O que é ser Português? Para mim Ser Português É saber falar Inglês É acreditar que somos grandes Não acreditar na nossa pequenez É ter campo É ter praia É estender a mão Sem saber o que calha É ser … Continuar a ler

Publicado em Amor, Carvalho, coimbra, Ensaio, Idiossincrasia, itiago, Maschera, Máscara, pensar, poesia, poeta, sentir, Tiago, Uncategorized, Valentim, Vermelho | Publicar um comentário

Maschera

Olho e o que vejo! Ar pálido sem sangue, Nos olhos marcas de vazio, O peso da vegonha de cabis. Emoções que jazem num rio Mas que, sorrio quando sorris. Tiago de Carvalho 2011 Coimbra 07:30 a.m

Publicado em Amor, Carvalho, coimbra, Ensaio, Idiossincrasia, itiago, Maschera, pensar, poesia, poeta, sentir, Tiago, Uncategorized, Valentim, Vermelho | Publicar um comentário

O Ser Ser Humano e Eu – Ensaio

O Ser Ser Humano e Eu Ensaio Porque consumo tanto e sinto-me mais vazio. A efemeridade da felicidade na obtenção de um “brinquedo” novo, é breve comparada aquela que projecto antes de o fazer. E porquê? Questiono-me. É fácil dizer … Continuar a ler

Publicado em Amor, Carvalho, coimbra, Idiossincrasia, itiago, pensar, poesia, poeta, sentir, Tiago, Uncategorized, Valentim, Vermelho | Publicar um comentário