Idiossincrasia

Levantar cedo para ir…
Ser visto pela pequena visão
Que mais vê do que eu.
Iluminada na sua missão

De descobrir dentro de mim
Num local bem interno
Algo extra ou mesmo ruim
Ai ai que desassossego.

Abro a boca e lá vai
Sinto como sou sensível
No exófago a tocar
Partes pilóricas não amoviveis

O corpo reage
A mente reage
Respiro com mais calma
A sensação abranda

Serena a mente
Mexe o estômago descontente
Por o estarem a interrogar
Numa suposta hora dormente.

Está no final
Dança como salta
O pulsar não é normal
É casa Santa.

Sente o retirar
Já era hora de zarpar
Sai por onde entra
Sabe bem, bem respirar.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Carvalho, coimbra, Idiossincrasia, itiago, pensar, poesia, poeta, sentir, Tiago, Uncategorized com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s